Laboratório de Psicopatologia Fundamental

São Paulo, 11 de dezembro de 2017

Produção Científica > Dissertações e Teses > MOREIRA, Ana Cleide Guedes

 

MOREIRA, Ana Cleide Guedes. Um narciso sem (des) culpa: melancolia e AIDS. 2000.



Resumo:

Esta investigação se fez por meio do estudo de caso de um paciente aqui denominado Marcos, atendido em psicoterapia com o método psicanalítico. Partindo de evidente associação entre perdas objetais e o subseqüente desenvolvimento da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida e, perguntando-se por aquilo que na psique pode ser de tal modo irreparável que permitiu a emergência do desejo de retomo ao inorgânico, a autora concluiu que a perda de um objeto de amor e a ameaça de sua própria morte, anunciada pelo diagnóstico de AIDS, constituíram para o paciente os fatores que desencadearam uma melancolia. 

A revisão da literatura psicanalítica conduziu à leitura e à sistematização da concepção freudiana de melancolia como neurose narcísica, derivada do recrudescimento do conflito edípico e envolvendo as fantasias de parricídio e incesto, a partir de uma perda objetal retirada da consciência. Nesse sentido, foi desenvolvido um trabalho metapsicológico que busca articular as noções de superego, narcisismo, masoquismo e humor. Visando ainda dar conta da problemática do paciente, chegou-se ao campo da psicopatologia fundamental, que permitiu concluir, neste caso, que a associação entre melancolia e AIDS produziu "insuficiência imunológica psíquica", uma psicopatologia descrita na literatura por Berlinck.